Aprenda como preparar um bom currículo para trabalhar com estética

Independentemente de sua área de atuação, existe a necessidade de entender os principais pontos sobre como preparar um bom currículo para trabalhar com estética, chamar a atenção de quem for o seu recrutador. Na área de estética, não é diferente. É preciso demonstrar quais são seus diferenciais, as qualificações que levam ao gestor daquele negócio entender que você é apto para o cargo, além de ser bastante objetivo para expôr as informações.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo com algumas dicas incríveis que vão contribuir para que você prepare um bom documento e obtenha êxito em seus objetivos. Boa leitura!

Seja sucinto

O primeiro passo de quem entende como preparar um bom currículo está relacionado com a coerência de seus dados, uma vez que não é bacana colocar alguma informação que não esteja de acordo com a realidade de sua carreira. Afinal, caso você passe para outras etapas, facilmente o recrutador poderá entender quais foram os pontos que não condizem com a realidade.

Caso tenha exercido alguma função em outras clínicas, mesmo que seja sem vínculo trabalhista, conte um pouco sobre a sua experiência. Coloque qual foi o cargo exercido, o tempo de trabalho destinado e organize as informações da mais recente para a mais antiga — contribuindo para dar destaque aos seus últimos trabalhos.

Aqui, é preciso ter cuidado apenas para não se alongar demais. Deixe para contar detalhes em ocasiões futuras (nas entrevistas, por exemplo) e faça um panorama para que o recrutador consiga captar qual é a sua vivência de mercado.

Tenha um objetivo bem definido

O recrutador deseja entender um pouco sobre quem é aquela pessoa que elaborou o currículo em questão. A partir de uma leitura prática, ele saberá qual é o foco de sua carreira e quais são os seus objetivos quanto à vaga. Por essa razão, explique sobre a área e a posição que deseja atuar na clínica, além de estar atento para não apresentar mais de uma área de interesse.

O motivo? Existe a chance de passar a percepção de que você não sabe muito bem o que quer. Isso não é nada legal para quem busca uma oportunidade, pois abrem margens para que o recrutador pense que em qualquer chance você pode abandonar a vaga — contratações e demissões de colaboradores geram gastos para a clínica, por isso, eles usam técnicas para serem efetivos na escolha.

Tome cuidado com o design

Imagine só a seguinte situação: a clínica de estética analisou o seu currículo e entendeu que tem uma boa experiência para o cargo. No entanto, você não teve cuidado algum quanto ao design, com o tamanho das fontes e a disposição das informações. Isso é outro ponto que pode passar uma visão negativa, por representar falta de organização e desleixo com os compromissos.

Existem modelos prontos na internet. Contudo, caso deseja fazer você mesmo, o ideal é que dê destaque para aqueles dados que considere mais relevante. Tópico de atenção quanto a esse assunto: em uma busca pela rede, facilmente encontrará algumas alternativas que sejam bastante criativas e inovadoras. Isso pode até ser legal, mas para quem busca por uma vaga nessa área, opte pelo tradicional sem deixar de lado a qualidade, certo?

Coloque foto apenas se for solicitado

Hoje, já não se percebe muito o hábito de os locais de trabalho solicitarem para que os candidatos coloquem fotos em seus currículos. Por essa razão, insira apenas se a clínica solicitar. Caso você se encontre nessa situação, é preciso que a foto seja profissional, como a de um documento de identidade.

É preciso ter cuidado ainda com as modificações na imagem. Algumas pessoas utilizam recursos para inserir roupas mais sociais ou maquiagem na pós-produção. O indicado é que você tenha fotos já com essa finalidade, indo ao local de registro na condição que deseja apresentar em seu documento de recrutamento.

Esteja atento ao português

Acredite, apesar de ser uma dica mais óbvia, muita gente envia o seu currículo sem revisá-lo. É preciso estar atento não apenas com as informações passadas, como também para as grafias das palavras. Você pode ter tido experiências sensacionais no mercado estético de sua região, mas se pecar no português, certamente não será visto com profissionalismo.

Existem algumas funcionalidades no próprio computador que permitem identificar aquele errinho que você ainda não percebia. O Word, por exemplo, consegue encontrar algum caso mais grave, mas o LibreOffice percebe até mesmo aquela concordância mal colocada que ninguém tinha visto.

O ideal é não confiar apenas nessas ferramentas, como também revisá-las mais de uma vez e em períodos distintos. A sua visão pode viciar na leitura: assim, ao analisar algumas horas depois, os equívocos serão mais perceptíveis.

Entenda a estrutura de um bom currículo para trabalhar com estética

Qual é a estrutura de um bom currículo para um profissional de estética? A parte inicial é composta pelos seus dados:

  • nome completo;
  • idade;
  • estado civil;
  • número para contato;
  • e-mail;
  • endereço.

Logo em seguida, apresente quais são os seus objetivos, conforme indicamos mais acima. Nas experiências profissionais, é preciso conter:

  • nome da clínica ou de outra empresa que tenha trabalhado;
  • cargo exercido;
  • período;
  • atividades realizadas.

Coloque ainda a sua formação. Nessa parte do documento, você vai colocar dados que se referem ao curso universitário feito (ou técnico, se esse for o seu caso) e quais são os seus diplomas. Além disso, aborde outros treinamentos e eventos que tenha participado em algum momento de sua trajetória profissional e que tenha agregado para o seu desenvolvimento. Ao inserir a sua instituição, coloque na seguinte ordem:

  • instituição de ensino;
  • curso;
  • data de início e término.

Então, o que achou de nossas dicas sobre como preparar um bom currículo? O ideal é que você elabore esse documento com calma, releia com atenção por mais de uma vez e também peça para que outras pessoas leiam e possam identificar algum possível erro que tenha passado despercebido. É interessante, ainda, personalizar de acordo com a clínica desejada, pois assim você pode adaptar alguns pontos de acordo com a cultura daquele negócio.

Conhece outra dica que não mencionamos ao longo do conteúdo? É só deixar um comentário neste post para compartilhar suas vivências e fomentar o debate.

Imagem 0

Faça um comentário

Usuário ou email